PL 4567: petroleiros ocupam Câmara contra entrega do pré-sal

Brasil de Fato O plenário da Câmara Federal aprovou na noite desta quarta-feira (5) o Projeto de Lei (PL) 4567/16, que desobriga a Petrobras de ser a única operadora dos blocos de exploração do pré-sal. Depois de várias semanas de queda de braço entre governo e oposição, a maioria da Casa aprovou a proposta por 292 votos a […]

Alerta Social: a PEC 241 e os pobres

Tereza Campello – Alerta Social   Segundo estudo do Ipea, se as regras de Temer estiverem vigentes, em 20 anos, a política de assistência social contará com menos da metade dos os recursos necessários para manter os padrões atuais.     > As perdas para o financiamento da política de assistência social seriam no montante R$ 868 bilhões; > Com o teto, em 20 anos, o MDS passaria de 1,26% como proporção do PIB em 2015 para 0,70% em 2036.   Analisando o texto podemos concluir que, mesmo num cenário conservador, as projeções são apavorantes:   Em 2017, está ameaçado o custeio do Governo Federal para os serviços de Assistência Social. Sendo assim, podemos aferir que, caso a projeção se torne realidade:   > Não haverá recurso federal algum para a manutenção da rede de assistência social; > Fim dos recursos federais para os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS); > Fim do financiamento federal para abrigos para crianças e idosos; > Fim do recurso federal para serviços para acompanhamento de crianças vitimadas por abuso sexual.     Em 2017, não haveria recursos para a construção de cisternas no semiárido.   Em 2018, começaria a ser necessário cortar o Bolsa Família.   Em 2026, o Bolsa Família seria extinto e o BPC começaria a ser cortado.     > 25% da população brasileira voltaria à condição de pobreza ou de extrema pobreza. > É como se todas as cerca de 46 milhões de pessoas atendidas pelo PBF, hoje, fossem retiradas do programa. > […]

Por que as empresas jornalísticas sempre tentam derrubar governos ‘populares’

Em artigo publicado ontem (1) no portal Diário do Centro do Mundo (DCM), o jornalista Paulo Nogueira  faz uma análise envolvendo os grandes veículos de comunicação do nosso país e os governos “populares”. Nogueira relembra personagens que, de certa forma, foram difamados por grandes grupos midiáticos por causa de atitudes “populistas”. A circulação de verbas públicas […]